domingo, fevereiro 19, 2006

O Faz Tudo e Concha Pelayo




Concha Pelayo enviou um livrinho, “Poemario Plural”, de sua autoria.

A Concha ao longo deste quase um ano de vida do Faz Tudo, tornou-se uma amiga, se bem que virtual, mas duma intensidade tal que apesar de nunca termos falado sequer ao telefone, faz parte integrante do dia-a-dia deste escriba .

Vamos sabendo um do outro ora por comentários nos respectivos blogs, ora por amigos comuns.

Poeta, ligada às artes, nomeadamente à Federacion Española de Periodistas y escritores de Turismo (Fepet), vivendo na característica, simpática e bela Zamora, é uma catadupa de sensações, sempre com um espírito aberto, amplo, corrido, quantas vezes quase se atropelando!

Dela, deixa aqui apenas um versículo tirado de

“Del Desánimo”


desde la atalaya de mi mente
he querido mezclarme com la tierra,
horodar surcos com el arado de la imaginación,
com mis párparos caídos.


Pela grande amizade que dedica e este simples mortal, não poderia de aqui deixar públicos agradecimentos a tão reconhecido vulto da cultura e prometer que tão breve quanto possível, dará uma saída a Zamora, para, finalmente, o virtual se transformar no real.
Obrigado!
Um grande xi-coração.

3 comentários:

Choninha disse...

Falei com a Concha a semana passada, pelo telefone. Era quase certo vir no carnaval mas afinal tal já não é possível! Ela falou em combinar um encontro a meio caminho...
Beijo amigo

grzl disse...

parece que a Concha (qual Zara ou Corte Ingés) nos conquistou a todos.
eu faço-me convidada para o encontro. por mim onde decidirem, está bem.
um abraço
graziela

anatema disse...

Gracias amigazo. No había tenido tiempo de venir a leerte. Te dejo un correo electrónico. Un beso.

Free counter and web stats