segunda-feira, julho 04, 2005

O Faz Tudo e a publicidade




Não vão ser necessárias muitas linhas para que percebam o que o Faz Tudo gostaria que não houvesse em publicidade.

É proibida a dita ao tabaco!

É proibida ou dificultada a dita às bebidas alcoólicas!

Porque raio é permitido a dita, aos maiores aldrabões: os bancos?

Já pensaram como interferem no quotidiano das pessoas? “Obrigando-as” a gastar o que não têm e depois a pagarem com língua de palmo!

Ele é dinheiro para férias!
Ele é dinheiro para viagens!
Ele é dinheiro para electrodomésticos!
Ele é dinheiro para a carripana!
Ele é dinheiro para móveis!
Ele é dinheiro para comprar casa!
Ele é dinheiro que chega em cheque (sem que o pedissem)!
Ele é cartões de crédito com saldos malucos!
Ele é etc.!

E depois para pagar?

O Faz Tudo indigna-se com este abuso!

Com a falta de graveto que anda por aí… façam contas e tentem governar-se só com os ordenadecos! Deixem lá esses mamões, que só no primeiro trimestre deste ano, aumentaram as receitas em quase 40%!

E lembrem-se: cabeça que não tem juízo … o património é que paga!

Não diz mais nada!



6 comentários:

Carlos Barros disse...

a pub é isso mesmo aliciar...as pessoas...e qt mais broncas e com menos dinheiro mais ela entra em casa.. e depois é que é o delas.

Jorge disse...

Eu cá nem que tivesse, não alinhava!

Carlos disse...

...obrigado pelas concordâncias!

Xi

Choninha disse...

Eu amo a publicidade. Aliás, é o que mais gosto na nossa TV. Mas há muitos anos aprendi o verdadeiro objectivo: vender. E só compra quem quer ou quem acredita na pseudo-eficácia do produto.
Cá em casa até a criança de sete anos já sabe que nem tudo o que parece é. É uma questão de torcer-lhes o pepino enquanto são pequenos...
Comecem os paizinhos em casa a dar o exemplo não vivendo acima das suas possibilidades. Eu também gostava de me escarrapachar num resort pago em prestações a perder de vista e exibir as fotos e vídeos das belas férias, comigo linda a beber uma estranha mistura à beira da "picina", mas como sou realista vou de férias para a belíssima cidade de Trancoso e ando a pedinchar umas férias à amiga Alexandra na Torreira. Mas sou feliz!

axadresado disse...

olá caro amigo.
eu não sou contra o ensinamento da lingua portuguesa.
sou contra sim ser o estado alemão pagar para os filho de emigrantes aprenderem as linguas maternas, á custa dos nossos descontos, não são somente os filho de emigrantes portugueses, mas sim de toda a raça.acho que devem ser os paises de origem a suportarem essas despesas atravez dos seus postos consulares e não o estado Alemão.
se em portugal, o estado pagasse para os filhos dos imigrantes aprenderem a lingua materna, qua seria o estado de espirito dos portugueses?
um abraço.
até já

axadresado disse...

o seu blog está a fazer furor
já há gente a querer conhece-lo
um abraço
até já

Free counter and web stats