sexta-feira, abril 28, 2006

o faz tudo sabe porque é que ele não levou cravo!




- Oh! Maria, podes chegar aqui ao clóséte?

- Só um bocadinho, estou a acabar de secar o cabelo!

......................................................................

- Então diz lá, Aníbal, que queres?

- Olha, não sei se ponha um cravo vermelho aqui na lapela, se não! que achas?

- O menino tá lindo! esse fato fica a matar com a gravata e a camisa nova! por falar nisso , deixa aí o cartão, tenho que ir às compras... comprar uma tualete, sei lá! mas olha que a risca no cabelo não está bem bem certinha.

- Tá bem, já sei isso, também tenho olhos na cara. Por falar nisso onde está o pente? aquele de metal, que costumo trazer no bolso de trás das calças?

- Oh! Aníbal, tu perdes tudo! olha-o aqui!

- Dá cá! e então quanto ao cravo vermelho?

- Bem, se queres armar-te em D. Juan da revolução... põe! se queres passar por algarvio humilde a quem o 25 não alterou a vida, não ponhas! sei lá! perguntas-me cada coisa!

- Há lá uns quantos que bem que me gostariam de ver com ele ao peito (pensava na Joana e na Ana, giras, o raio das miúdas!), mas o resto da camarilha que assina o ponto e se pira, para ir de fim-de-semana lá para a minha terra... já duvido! Além disso sabes que sou alérgico e às tantas começo a espirrar e lá vai perdigoto para para o Gama! Isto é uma porra - desculpa Maria - não sei mesmo o que faça!

- É melhor decidires-te, já está lá em baixo o xófér. Não te esqueças de deixar o cartão; também não vais precisar dele, agora!

- Pronto , tomei a decisão: vou levar! traz lá uma coisa dessas!

- Mas não temos nenhum cá em casa! e a florista, hoje feriado, está fechada, foi para Quarteira, com o rancho, na rulóte!

- Mau, Maria!

.......................................................................

E assim, Aníbal apareceu na reunião, sem cravo vermelho na lapela!

.......................................................................

E o País inteiro, do simples ruano, ao maior filósofo-comentarista, passou a semana a divagar sobre o porquê da ausência na lapela do senhor, do desgraçado do cravo vermelho, enchendo horas de TV, programas de rádio e páginas de jornais!

As explicações mais inconcebíveis e estapafúrdias que o Faz Tudo ouviu!

Davam para um compêndio, um tratado ou mesmo uma tese de doutoramento!

Como diria um amigo: TÁ CERTO!

3 comentários:

axadresado disse...

É INCRIVEL!
PASSARAM MAIS TEMPO A FALAR DA FALTA DO CRAVO QUE PROPRIAMENTE DAS PALAVRAS DITAS PELO PRESIDENTE.
MAS, A 25 DE ABRIL COMEMORA-SE O DIA DA LIBERDADE, E AÍ TAMBEM ELE É LIVRE DE QUERER OU NÃO USAR CRAVO.
UM ABRAÇO

Jorge disse...

Sempre ouvi o povo dizer que só é falado quem tem algo que preste

FM disse...

Se nunca o usou porque havia agora de o ter levado?
Fez bem e irritou a gentinha.
Força Aníbal ou será Hannibal???

Free counter and web stats