terça-feira, novembro 08, 2005

O Faz Tudo e as adoráveis criancinhas




Há dias vinha o Faz Tudo no "TGV", de regresso a Lisboa, quando na carruagem 6 (completamente lotada) também vinha uma mãe com uma criancinha.

A mãe com o seu provável cuidado extremoso, tentava dar à filhota um, creio, iogurte.
Esta não está de modas e desata aos gritos estridentes dizendo que queria batatas!

A mãe, provavelmente, com paciência, tentava enfiar-lhe o iogurte!

QUERO BATATAS! (o tom dos guinchos aumentou!).

O Faz Tudo que algumas filas atrás, estava com os ouvidos feitos em puré, levantou-se para ir à plataforma fumar uma cigarrilha e, na passagem, sem que a mãe desse conta, fulminou com os olhos a birrenta criancinha!

Esta calou-se instantaneamente!
Durou o silêncio alguns calmos 10 minutos.

QUERO BATATAS!, agora misturado o grito com choro lancinante, em tons de agudo!

Inevitável:

Uma senhora (que tinha idade para ser avó ou mais) insurge-se contra a mãe da dita criancinha, uma vez que passivamente olhava pela janela e fazendo de conta que não era nada com ela, nada fizesse para que esta se calasse e permitisse uma viagem tranquila aos demais utentes do "TGV".

Está-se mesmo a ver a discussão que se gerou!

Vá a um psicólogo!

Vá a senhora!

Parece impossível!

Admite-se lá!

A senhora já tinha idade para ter juízo!

Etc. etc. etc.

Vós imaginais!

Com uma "tromba" de fazer inveja a um elefante, a mãe e a criancinha, levantaram-se e mudaram de carruagem.

Sabe-se lá para qual e onde!

O Faz tudo ficou com pena dos tranquilos "comboiantes" que tiveram o azar de receberem os novos acompanhantes!
Mas feliz por finalmente conseguir ler calmamente o suplemento do "Público" dedicado por inteiro à Casa da Música, aquando da sua abertura ao povo e onde horas antes tinha tido visita guiada.

O Faz Tudo está farto da ditadura dos infantis!

Uma palmada no rabo, na hora certa e nada destes incómodos aconteceria!

Não venham agora com comentários defendendo as malcriadas (na sua verdadeira acepção) crianças, pois o Faz Tudo não tolera que elas façam gato-sapato dos pais e muito menos de quem não tem nada a ver com elas!

É cansativo!

É horroroso!

É intolerável!

E isto em todos os locais públicos, a começar no restaurante da esquina!

5 comentários:

moon between golden stars disse...

Tens filhotes?... Hum... parece-me que nao...
concordo quando dizes que uma palmada na hora certa resolve muitos destes incómodos... mas nem sempre tal acontece!!!

Um abraço

Carlos disse...

MOON...

... tenho uma filhota que já vai com 27 anos!
... nunca me deixou ficar mal em sitio algum!
... e até hoje NUNCA levou uma simples palmada no rabo!
... tenho por isso mesmo uma sensação de raiva para com os pais que tudo permitem!
...mas dizem que são as novas pedagogias!!! ...


Xi

Maria Papoila disse...

Uma das minhas amigas é psicóloga e por vezes desabafa que os pais levam as crianças à consulta, à espera que a psicóloga dê a educação que falta aos seus filhos no espaço de uma hora.
Não são as crianças que têm problemas! Os pais é que precisam de ir ao psicólogo...

Carlos disse...

...cá para mim, quem precisa mesmo de psicólogo, são os paizinhos!
... já há muitos anos, um amigo médico de quem tenho saudades, pois foi-se desta vida, dizia exactamente o mesmo!
... e sabia do que falava!


Xi

Choninha disse...

"O meu filho é hiperactivo senhor doutor medique-me-o aí faz favor!"

Nunca se viram tantas crianças com diagnostico de hiperactividade como agora. É um diagnóstico tranquilo para os pais que veem justificada medicamente a má educação dos filhos!

Atenção aos médicos: há pedopsiquiatras bons e outros nem tanto assim. O trabalho inicial é sempre feito com os pais.

O que existem são maus educadores! Pobres das crianças!

Free counter and web stats