sexta-feira, novembro 18, 2005

O Faz Tudo e os filmes




Há memórias que não se apagam da memória! dê o mundo as voltas que dê!

Há muitos anos, no século passado, o Faz Tudo viveu na Póvoa do Varzim.
Terra simpática durante a época de liceus e escolas abertas, tornando-se quase claustrofóbica aquando das "férias grandes".

Inundada de forasteiros à procura dos ares do mar, o "Passeio Alegre" transformava-se num autêntico oceano de vagas alterosas, tal a quantidade passeantes, fugindo da "nortada" que na praia era insuportável, mas que no referido "Passeio Alegre", era apenas o despentear das belas ondas capilares, que na ocasião se usavam!

Foi nessa época que, não pela primeira vez, ia ao cinema.
Para a "geral", sem cadeiras e de tábua corrida, onde a sopeirada e os futricas, mais novos que velhos, se "deleitavam", também com os filmes como "a Noiva", "Marcelino, pão e vinho", "Elvis....", etc..

Viam-se sem a preocupação de reparar nas maquilhagens, nos efeitos especiais, de se ver um "citizen" no pulso de um soldado romano, sem nos apercebermos que o cenário era de papel pintado e que o Zorro fazia sempre o "Z" de modo escondido e mesmo quando na película chovia a cântaros, o galã estava sempre sequinho!

Foi assim que aprendeu a ver a história, sem qualquer outra preocupação!

Hoje os DVD e as TVs mostram-nos como se fazem as cenas, as máscaras, etc.! Para quê?

O Faz Tudo quer manter a inocência e recusa-se a ver documentários sobre a feitura das cenas de efeitos especiais, ou outras!

Gosta de interiorizar o enredo, tão só!
Quer lá saber que aquilo demorou anos a fazer! e como!

Tiram-nos a inocência que tão bem nos faz, querendo transformar-nos em adultos de tudo sabedores, ao invés de tentarem manter a criança que sempre dentro de nós existiu.
É uma maldade!

Também pouco lhe importa saber quem é o actor ou o realizador!

Pode, sim, gostar ou não da personagem!

Vai ao cinema ou vê o filme em casa, para em função da mensagem transmitida, aprender alguma coisa mais sobre a vida, os sentimentos, as frustações, as ansiedades e demais elementos componentes da sua maneira de ser!

E se for influenciado, no bom sentido, dá o tempo por bem empregue!

Reitera:
Não quer saber como se fazem filmes!
Isso é para os profissionais!

2 comentários:

grzl disse...

Tenho uma fotografia tirada no Passeio Alegre em cima de um cavalinho de cartão, quando tinha pra'i sete anos.
Tenho outra tirada no mesmo sítio com os meus dois filhotes pequenos os meus pais e irmãos. Ia muitas vezes à Póvoa onde vivia um primo Padre.
Quanto aos filmes há meia dúzia de actores e realizadores que me predispõem a ver um filme. Não me interessa é saber como se fazem as cenas.
um bom fim de semana. um abraço
graziela

Carlos disse...

... também tenho fotos dessas!

... giríssimo! belos tempos!

Xi

Free counter and web stats